Quem sou eu

Minha foto

"Sou uma Bruxa (palavra com muitos significados na linguagem comum) porque uso as energias da natureza e celebro seus ciclos. Meu convívio com estas forças é forte e harmonioso visto que busco nelas as energias para me nutrir e auxiliar a quem necessitar. Minha grande Catedral é o Cosmos e ali estão todas as crenças, religiões e doutrinas que preciso para a evolução da alma. Ali coloco meu coração e recebo as energias para ser feliz. Como Wicca, meu ritual é feito ao ar livre e tenho o Céu (Cosmos) como cobertura e ali referencio a grande Mãe que somada as energias masculinas do Deus Conífero, formam, a meu ver, o equilíbrio necessário entre as forças Yin e Yang"

Selo de Hécate

Selo de Hécate

terça-feira, 3 de abril de 2012

As diferenças entre Wicca e Bruxaria


Bruxaria é a mesma coisa que Wicca?

“Bruxaria Tradicional” não é Wicca.

Bruxaria e Wicca  são dois caminhos distintos e separados.
Bruxaria Tradicional tem existido por muitas centenas de anos antes da Wicca.
Bruxaria Tradicional é uma tradição de família que vêm de um passado histórico comum.
A Bruxa Tradicional segue uma tradição familiar que é o reflexo desse passado, enquanto que em cada época, as práticas individuais podem ser alteradas e modificadas a gosto pessoal.
No entanto, estas alterações e modificações são feitas dentro de princípios básicos, tradições e costumes.
Agora, a Wicca vai muito além das tradições da “Antiga Religião”.
A Wicca é uma religião mais atual que foi fundada na década de1950 por Gerald Gardner.
Ele capturou conceitos e práticas externas para formar a sua marca, nova e exclusiva de bruxaria.
Muitos desses acréscimos nunca haviam sido parte de qualquer tradição de feitiçaria.
Wicca, é formada por tradições ocidentais populares européias, filosofia oriental e misticismo da cabala.
Embora Wicca basear-se mais em atividades mágicas em seu início, desde então tem desenvolvido mais de um movimento espiritual da Nova Era.
Como um movimento, Wicca pode ser vista como um sistema eclético de crenças com um ritual estático subjacente e uma mudança de base ética.
A Wicca é principalmente uma religião organizada.
É uma abordagem à espiritualidade que enfatiza um conjunto de princípios doutrinais e práticas promulgada por uma forma estruturada de ritual de iniciação ou rito de passagem dentro das leis do “clã” ou congregação.
Bruxaria não é uma religião, é uma prática espiritual.
Bruxaria Tradicional é um modo de ser, baseado nos costumes de “Velhos Caminhos” e mantém uma adesão às idéias antigas de auto-iniciação e prática solitária.
A Bruxa é uma praticante de um estilo de vida pagã, mas de caminhos ( tradições ) que as bruxas individuais seguem frequentemente e amplamente.
A Bruxa Tradicional vai seguir os princípios e crenças da filosofia pagã, mas não com qualquer conjunto de dogmas paroquiais.
Seu caminho solitário é uma herança confiável onde com sua própria experiência desenvolve seus talentos recebidos e bem orientados.
A bruxaria é uma considerada religião, no entanto, sua classificação é mais um rótulo ao invés de uma definição de bruxaria com uma abordagem para a espiritualidade da congregação.
Os Wiccanos muitas vezes erradamente se referem a si mesmos como bruxos, porém, não se sabe se por ignorar as diferenças ou porque preferem do que dizer ser Wicca.

O mais importante, além de se definir, é praticar seja qual for sua religião com amor, respeitando o próximo e a vontade alheia.

Magia da vida Wicca 

Wicca é uma religião neopagã influenciada por crenças pré-Cristãs e práticas da Europa ocidental que afirma a existência do poder sobrenatural(como a magia) e os princípios físico e espirituais masculino e feminino que inteiram a natureza, e que celebra os ciclos da vida e os festivais sazonais, conhecidos como Sabbats, dos quais ocorrem, normalmente, oito vezes por ano.
Autoridades como Alex Sanders referem-se a ela como religião natural, “a mais antiga do mundo”.
É muitas vezes referida como Witchcraft (em português: “bruxaria”) ou the Craft por seus seguidores, que são conhecidos como Wiccanos ou Bruxos.
Suas origens contestadas residem na Inglaterra no início do século XX, mas foi popularizada nos anos 50 por Gerald Gardner, que na época chamava a religião de “culto às bruxas” e “bruxaria”, e seus seguidores “a Wica”.
A partir dos anos 60 seu nome foi normalizado para “Wicca”.
A Wicca é uma religião basicamente duoteística que crê tradicionalmente na Mãe tríplice e no Deus Cornífero.
Estas duas deidades são muitas vezes vistas como facetas de uma divindade panteísta maior, ou que se manifestam como várias divindades politeístas.
No entanto, há também outras posições teológicas dentro do Ofício, que vão desde o monoteísmo ao ateísmo.
A Wicca também envolve a prática ritual da mágica, em grande parte influenciada pela magia cerimonial do passado, muitas vezes em conjunto com um código de moralidade liberal conhecida como aWiccan Rede, embora não seja uma regra.
Embora adorem o celta Cernunnos, símbolo da virilidade, e por vezes seja confundida com Satanismo, os wiccanos não crêem em Lúcifer ou em Satã.
Existem diversas tradições distintas dentro da Wicca.
Algumas, como a Wicca Gardneriana e a Alexandrina, seguem a linhagem iniciática de Gardner; ambas são frequentemente denominadas de wicca tradicional britânica, e muitos dos seus praticantes consideram que o termo “Wicca” possa ser aplicado unicamente a elas.
Outras, como o cochranianismo, Ferie a Tradição Diânica, tomam como principal influência outras figuras e não insistem em qualquer tipo de linhagem iniciática.
Alguns destes não usam o termo “Wicca”, preferindo “Feitiçaria” ou mesmo “Bruxaria”, enquanto outros crêem que todas estas tradições podem ser consideradas wiccanas.

Magia da Sexta-feira 13!

A Sexta-feira no dia 13 de qualquer mês, é considerada popularmente como um dia de azar.
O número 13 é considerado de má sorte.
Lendas surgiram sobre dia 13 em sexta-feira, mas a importância dada a negatividade do dia perdurou anos e anos.
Esta superstição pode ter tido origem no dia 13 de Outubro de 1307, sexta-feira, quando a Ordem dos Templários foi declarada ilegal pelo rei Filipe IV de França; os seus membros foram presos simultaneamente em todo o país e alguns torturados e, mais tarde, executados por heresia. Entre outras superstições em outras datas.
O interessante é que, à alguns anos as bruxas têm mostrado que se pode inverter a energia negativa deste dia, para magias de energia positiva, inclusive de cura ao planeta.
Assim como toda data que realça no calendário, suas energias do dia refletem na vida, a diferença está na concentração de energia positiva ou negativa que as pessoas emanam.
Dia de Natal, Ano Novo por exemplo são positivos e refletem na vida de todos um dia de amor, e assim deve acontecer na sexta-feira 13, depositar harmonia e transformar num dia de sorte.
Concentrem-se amigos, vamos transformar nosso dia em pleno dia de sorte.
Rituais básicos para este dia:
Pressionar um pouco de pó de canela entre as palmas das mãos logo cedo e deixar até ser necessário lavar as mãos, para a boa sorte.
Lave bem uma folha de louro e mastigue algumas vezes, trará proteção e afastará a má vontade.
E acenda incensos neste dia, ajudam a elevar a força interior e traz paz no coração.
E lógico, pensamento positivo sempre, não é!
Felizes dias 13 em sua vida!

Magia Wicca.

Atualmente a Wicca, que é uma vertente da antiga religião da Deusa, desperta o respeito à natureza e ao planeta enquanto relembra o homem a conviver harmoniosamente com as energias ao seu redor.
Sendo seguida como uma filosofia de vida e não como uma religião, não descrimina nenhuma religião e aceita todas as filosofias que enfatizam o respeito à vida.
Seguindo filosofias de amor e respeito à vida, o ser humano vai alcançar e passar por estes e os próximos resultados de seus atos, as famosas previsões e profecias que mostram o que já era previsto, não é!
No fundo, e na verdade, estas catástrofes que sofremos são resultados dos atos dos seres humanos, tanto da natureza quanto da avançada tecnologia.
Mas tudo é um aprendizado para esta humanidade jovem e em fase de crescimento. A evolução é necessária, mas usamos a mãe natureza como mãe mesmo!
Fazemos e deixamos nossa mãe nos corrigir, e agora devemos nosso respeito à “Ela”.
Acredito num mundo melhor, pois já estamos vendo onde falhamos. É o primeiro passo.
Ame sua vida, mas ame a vida de todos também, pois ninguém vive só!
 

Significado do Halloween.

O Dia das Bruxas (Halloween é o nome original na língua inglesa) é um evento tradicional e cultural, que ocorre nos países anglo-saxónicos, com especial relevância nos Estados Unidos, Canadá, Irlanda eReino Unido, tendo como base e origem as celebrações dos antigos povos celtas.
A origem do halloween remonta às tradições dos povos que habitaram a Gália e as ilhas da Grã-Bretanhaentre os anos 600 a.C. e 800 d.C., embora com marcadas diferenças em relação às atuais abóboras ou da famosa frase “Gostosuras ou travessuras”, exportada pelos Estados Unidos, que popularizaram a comemoração. Originalmente, o halloween não tinha relação com bruxas. Era um festival do calendário celta da Irlanda, o festival de Samhain, celebrado entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão(samhain significa literalmente “fim do verão” na língua celta).
A celebração do Halloween tem duas origens que no transcurso da História foram se misturando:

Origem Pagã:
A origem pagã tem a ver com a celebração celta chamada Samhain, que tinha como objetivo dar culto aos mortos. A invasão das Ilhas Britânicas pelos Romanos (46 A.C.) acabou mesclando a cultura latina com a celta, sendo que esta última acabou minguando com o tempo. Em fins do século II, com a evangelização desses territórios, a religião dos Celtas, chamada druidismo, já tinha desaparecido na maioria das comunidades. Pouco sabemos sobre a religião dos druidas, pois não se escreveu nada sobre ela: tudo era transmitido oralmente de geração para geração. Sabe-se que as festividades do Samhain eram celebradas muito possivelmente entre os dias 5 e 7 de novembro (a meio caminho entre o equinócio de verão e o solstício de inverno). Eram precedidas por uma série de festejos que duravam uma semana, e davam início ao ano novo celta. A “festa dos mortos” era uma das suas datas mais importantes, pois celebrava o que para nós seriam “o céu e a terra” (conceitos que só chegaram com o cristianismo). Para os celtas, o lugar dos mortos era um lugar de felicidade perfeita, onde não haveria fome nem dor. A festa era celebrava com ritos presididos pelos sacerdotes druidas, que atuavam como “médiuns” entre as pessoas e os seus antepassados. Dizia-se também que os espíritos dos mortos voltavam nessa data para visitar seus antigos lares e guiar os seus familiares rumo ao outro mundo.

Origem Cristã:
Desde o século IV a Igreja da Síria consagrava um dia para festejar “Todos os Mártires”. Três séculos mais tarde o Papa Bonifácio IV († 615) transformou um templo romano dedicado a todos os deuses (panteão) num templo cristão e o dedicou a “Todos os Santos”, a todos os que nos precederam na fé. A festa em honra de Todos os Santos, inicialmente era celebrada no dia 13 de maio, mas o Papa Gregório III(† 741) mudou a data para 1º de novembro, que era o dia da dedicação da capela de Todos os Santos na Basílica de São Pedro, em Roma. Mais tarde, no ano de 840, o Papa Gregório IV ordenou que a festa de Todos os Santos fosse celebrada universalmente. Como festa grande, esta também ganhou a sua celebração vespertina ou vigília, que prepara a festa no dia anterior (31 de outubro). Na tradução para o inglês, essa vigília era chamada All Hallow’s Eve (Vigília de Todos os Santos), passando depois pelas formas All Hallowed Eve e “All Hallow Een” até chegar à palavra atual “Halloween”.
Fonte: wikipedia.org

Magia dos Dias.

Ao preparar seu ritual é preciso verificar qual dia da semana é o adequado para o desejo em questão.
Cada dia da semana é regido por um planeta que traz a influência dos astros celestes de sua estrela guia, e ajuda na energia da intenção.
Para Domingo (Sol);
A energia solar favorece os feitiços que promovem a cura e a tranqüilidade, além de inovar o poder divino.
Para Segunda (Lua);
A energia lunar favorece os novos começos, confere poder e favorece a clarividência e a família.
Para Terça (Marte);
A energia de Marte estimula os debates, a coragem, a força física e o desejo sexual.
Para Quarta (Mercúrio);
A influência de Mercúrio favorece o aprendizado, a transmissão de conhecimento, as previsões, o auto-aperfeiçoamento e a comunicação.
Para Quinta (Júpiter);
O poder de Júpiter favorece a riqueza, as questões legais, a sorte, o materialismo e a expansão.
Para Sexta (Vênus);
A energia de Vênus promove o amor, o prazer, a arte, a música e as parcerias.
Para Sábado (Saturno);
A influência de Saturno favorece as finalizações, as partidas e as resoluções.
Feliz Magia!


Blessed be!
Fique com a Deusa.
Bruxa Wakanda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blessed Be!