Quem sou eu

Minha foto

"Sou uma Bruxa (palavra com muitos significados na linguagem comum) porque uso as energias da natureza e celebro seus ciclos. Meu convívio com estas forças é forte e harmonioso visto que busco nelas as energias para me nutrir e auxiliar a quem necessitar. Minha grande Catedral é o Cosmos e ali estão todas as crenças, religiões e doutrinas que preciso para a evolução da alma. Ali coloco meu coração e recebo as energias para ser feliz. Como Wicca, meu ritual é feito ao ar livre e tenho o Céu (Cosmos) como cobertura e ali referencio a grande Mãe que somada as energias masculinas do Deus Conífero, formam, a meu ver, o equilíbrio necessário entre as forças Yin e Yang"

Selo de Hécate

Selo de Hécate

terça-feira, 4 de junho de 2013

MÃE-DEUSA





A Ti, Ó Mãe Terra ofereço minha alma e meu amor,
A Ti, Ó Deusa Sagrada, Criadora de todas as coisas
Mãe de Tudo o que Há,
Doadora da Vida, que a partir do Caos criou a Luz e a Harmonia
Mãe é Teu Nome Sagrado
Que Invoco neste momento
Em que busco Teu divino Olhar
Que a Tua Voz vibre na minha garganta
Que Sua Voz vibre e ressoe
Através da Voz de todas as Tuas Filhas
Tuas Sacerdotisas que lhe servem e lhe amam
Mãe Negra do Tempo,
Face que esta por detrás de todas as formas

Nos Te imploramos
A Sua bênção, a Sua Força
Diante de todas as injustiças
E blasfémias feitas a Ti
e as Tuas Filhas
Zelai por nós Mãe Terra
Que Assim seja

NÓS, TODAS NÓS....



Eu estava mexendo em meus antigos arquivos e achei uma oração muito poderosa. Ela está escrita a mão e não fui eu quem a escreveu. Não sei quem possa tê-la escrito, mas essa oração me tocou. É um pouco longa.
“Aquelas que recebem os dons da Deusa
Devem utilizá-los.
Lustrem os seus dons de manhã
Lustre-os com anseio
Colha-os da trêmula Árvore da Criação
Gentilmente, guarde-os na cesta de seu amoroso esforço
Use-os ou eles deixarão de ser frutos e se tornarão pedras pesadas.
Os frutos da Mãe são suculentos e nutritivos
Ignore-os e eles se tornarão dentes e te morderão.
Estes dons são mais valiosos do que a noite e a manhã
Ignore-os e a noite e a manhã morrerão
A cova de seu conhecimento queima e se transforma nos frutos da Mãe, dentro de você
Saia da cova e você estará perdida
Quando utilizados, os belos dons são abundantes e começam a aumentar
Eles crescem conforme são consumidos
Balance os galhos da Criação
E os dons cairão em seu colo, resplandecentes
Dê as costas e a Árvore murchará
E o vento carregará a semente para longe
Utilize os dons da Senhora, então com grande abandono
Eles se tornarão seu alimento
Eles são os frutos, o florescer na escuridão dos sonhos
Eles são a luz que dissipa o caos
Eles são os frutos da árvore desconhecida mas que está sempre presente
Eles são os frutos que crescem eternamente nos galhos do desconhecido
Trazidos à visão
Eles são mais doces do que a evidência do amor no corpo
Não permita que ninguém dê as coisas enquanto os frutos caírem
Ao contrário, recolha-os
Eles são sua abundância e seu sustento.”
Abençoada seja.
(Tradução: Aphrodisiastes)

Celebração do Dia 04 DE JUNHO

Na Irlanda, celebração da Mãe Terra, a antiga deusa Danu ou Anu, conhecida também como Don no País de Gales e Domnu, Dana ou Donann em outros lugares.

Reverenciada como a Mãe Ancestral de uma tribo de seres espirituais chamados Tuatha de Danaan, seu nome significava "sabedoria". 



Os Tuatha de Danaan eram a quarta raça de colonizadores que chegaram na Irlanda séculos antes da era cristã. 

Eles eram seres sábios, eminentes magos, cientistas e artesãos, possuidores de uma altíssima vibração espiritual, verdadeiros “seres de luz”.

Após permanecerem duzentos anos ensinando suas artes para os habitantes nativos, foram vencidos pelos últimos conquistadores da ilha, os Milesianos, guerreiros e materialistas. 
Os sobreviventes do “povo da deusa Danu” refugiaram-se nas colinas ou embaixo da terra e passaram a ser conhecidos como “Daoine Sidhe” ou o “Povo das Fadas”.

Fim de Rosália, o festival romano das rosas.

Festival romano da deusa Pax.
Essa deusa era a protetora das pessoas e das propriedades, a personificação da segurança. Acenda uma vela branca em sua homenagem e ore, pedindo proteção e segurança para você e para seus entes queridos. 

Medite também sobre meios atuais e eficientes para colaborar na manutenção da paz pessoal, familiar, coletiva e planetária. Contribua, mesmo que modestamente, para alguma organização ou movimento pela Paz Mundial.



*informações extraídas do livro “ O Anuário da Grande Mãe”, de Mirella Faur.