Quem sou eu

Minha foto

"Sou uma Bruxa (palavra com muitos significados na linguagem comum) porque uso as energias da natureza e celebro seus ciclos. Meu convívio com estas forças é forte e harmonioso visto que busco nelas as energias para me nutrir e auxiliar a quem necessitar. Minha grande Catedral é o Cosmos e ali estão todas as crenças, religiões e doutrinas que preciso para a evolução da alma. Ali coloco meu coração e recebo as energias para ser feliz. Como Wicca, meu ritual é feito ao ar livre e tenho o Céu (Cosmos) como cobertura e ali referencio a grande Mãe que somada as energias masculinas do Deus Conífero, formam, a meu ver, o equilíbrio necessário entre as forças Yin e Yang"

Selo de Hécate

Selo de Hécate

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Bruxaria: não siga conselho errado!


Você estuda, lê, vivencia, tem um grupo, pratica sozinho, tem amigos pela internet, tem um vizinho neo-pagão, participa de rituais públicos, amarra fita roxa no pulso, estuda tarô, chora no final de Harry Potter, tem uma horta em casa, celebra esbás, montou um coven, assiste palestras, faz cursos, ministra cursos, escreve livros, conversa com outros bruxos e pagãos por aí, foi iniciado em uma tradição, em várias, não foi iniciado em nenhuma, tem seus dons, cozinha, cultiva ervas, prepara poções, sente o vento no rosto.

O seu caminho, a sua verdade. Encontre o que for legítimo para você. Se já encontrou, incentive isso em outros buscadores. Lembre-se que a busca nunca termina.

Guerra de bruxos e bruxas JÁ DEU, gente.
Nosso blog não está interessado em brigas. É a visão de quem escreve aqui, não a verdade universal (e nem poderia ter essa pretensão). Então vamos encarar tudo o que lemos em sites, blogs, livros, como a visão de quem escreve, e que é legítima para ela. Um aprendizado do ponto de vista do outro, que sempre é diferente do nosso, pois pessoas diferentes são em tudo diferentes, mesmo com pontos em comum. Logo, toda contribuição é válida, tira-se algo. Se não concorda, não fique esbaforido – apenas siga seu próprio caminho, sua legitimidade. Cada um, cada um, e todos são importantes. Não deixe que nada, nem ninguém, fale mais alto que a sua voz interior. Nunca. Pode ser? Mesmo que, amanhã, ou daqui a 30 anos, você mude completamente de opinião. Esse é o resultado de estar aprendendo sempre. Mas seja leal ao que você acredita, e deixe que os outros também o sejam. Em pleno ano de 2011, discutir o que uma pessoa faz, se é certo ou errado, ou um caminho mais válido que o outro, leva ao que, exatamente? Que cada um tenha suas paixões e responsabilidades. A arte mágica é antiga. Está acessível a todos, de uma forma ou de outra. Pax et lux.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blessed Be!