Quem sou eu

Minha foto

"Sou uma Bruxa (palavra com muitos significados na linguagem comum) porque uso as energias da natureza e celebro seus ciclos. Meu convívio com estas forças é forte e harmonioso visto que busco nelas as energias para me nutrir e auxiliar a quem necessitar. Minha grande Catedral é o Cosmos e ali estão todas as crenças, religiões e doutrinas que preciso para a evolução da alma. Ali coloco meu coração e recebo as energias para ser feliz. Como Wicca, meu ritual é feito ao ar livre e tenho o Céu (Cosmos) como cobertura e ali referencio a grande Mãe que somada as energias masculinas do Deus Conífero, formam, a meu ver, o equilíbrio necessário entre as forças Yin e Yang"

Selo de Hécate

Selo de Hécate

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

A Bruxaria é uma religião com base no Ciclo Sazonal do Planeta, isto é, vivenciamos o ciclo das estações. Acreditamos em uma Força Universal Geradora e suas duas potências, opostas e eternamente complementares. Nossa Trindade Divina refere-se a Grande Mãe Geradora de Vida... Gaia, e suas duas emanações, o principio feminino e o masculino...
O Culto ao Divino Feminino ressurge. Ele está de volta reestruturado e repaginado é verdade. Mas sua principal mudança está em seu centro, seu foco, ou seja, nós.
Creio na verdade que ele sempre esteve presente, sempre existiu, em maior ou menor intensidade na cultura humana. Seu culto esteve adormecido, e agora ressurge.
São muitos os olhares da Grande Mãe sobre seus filhos.
E assim como ela nos permitiu escolhas pela história da civilização, e mesmo quando nós sua própria obra, lhe viramos as costas e ao seu amor, Ela permaneceu ali, nos acolheu, cuidou, nutriu e se preservou de nossas investidas contra suas outras criações. Sua sobrevivência nos custou muitas transformações e adaptações, mas sua essência continua intacta.
A Bruxaria é uma religião com base no ciclo sazonal do planeta, isto é, vivenciamos o ciclo das estações. Acreditamos em uma força universal geradora e suas duas potências, opostas e eternamente complementares. Nossa trindade Divina se refere a Grande Mãe Geradora de vida, e suas emanações, o princípio feminino e masculino. A partir Dela tudo começou a se formar e a ter forma, o mundo começou a se estruturar.
Nossa ancestralidade matrifocal, deixou a semente da essência feminina, que adormeceu durante o caminho do patriarcado, mas que, ao contrário do que se pensou, continuou viva. Acredito hoje que sua hibernação proposital na verdade serviu-lhe de laboratório para os novos frutos que hoje começamos a colher. Ela nos entregou a liberdade de nossas escolhas, os novos caminhos espirituais, e da mesma forma cuidou para que encontrássemos o caminho de volta ao seu colo. E agora um novo século, trouxe novos rumos a velhos caminhos.
O Neo-Paganismo é a semente adormecida da Deusa no coração da Terra e da humanidade que agora novamente brota e espalha-se pelo planeta. A busca da humanidade pela consciência espiritual é a retomada das jornadas espirituais internas, hoje renomeadas Autoconhecimento.
A Religião que perdeu seu real valor, tendo o seu principal objetivo distorcido, serve-nos hoje de plataforma de ideias e convicções e ainda pior, por vezes é usada para disfarçar o preconceito, a intolerância e a discriminação, vamos rumo ao abuso de poder.
Resgatar a Antiga Religião não é de forma alguma, pregar Dogmas Antigos e muito menos desconsiderar a evolução espiritual de nosso planeta. Resgatar a Antiga Religião é retomar o caminho de ligação ao Divino, e com certeza isto inclui a experiência espiritual adquirida pela humanidade ao longo dos séculos.
Não há como ignorar a sabedoria, o conhecimento e a eficácia de outras religiões. Basta abrir as janelas para o Divino e reconheceremos Rituais Ancestrais, onde muda somente os traços pessoais do Artista que os transcreve em sua tela da vida. A própria atividade mágica, nos mostra diariamente a energia espiritual de outras crenças, atuando ao nosso lado e interagindo com nossa magia. Não considerar a união de experiências e os vários caminhos que levam ao Divino é repetir o erro do passado. Não precisamos combater outras religiões e nem queremos impor a nossa, pois reconhecemos as varias faces de nossa Deusa.
A Bruxaria Contemporânea também é a união do esforço do planeta para uma mudança de consciência. Eu faço parte disto e você também.
Em 1924 Vênus, uma das representações da Grande Mãe, cultuada mundialmente entre diversas culturas e religiões, se aproximou da Terra de forma muito expressiva. Esta aproximação tornou-se um dos marcos da emersão do Princípio Feminino de Criação. Mulheres de todo mundo, estão se tornando ativas espiritualmente. Buscamos o equilíbrio entre o masculino e o feminino. Não queremos combater o patriarcado, mas iniciar uma nova era onde caminharemos juntos. Para tal precisamos resgatar a psique feminina, através de uma jornada profunda de transformação interna.
É uma honra ser mulher e estar viva, no momento exato deste despertar. Este é um fenômeno mundial e nos seus mais diversos contextos culturais e sociais.
A Religião da Deusa é diferente das outras em seu olhar, pois nós costumamos dizer que não acreditamos na Deusa e sim somos parte dela. Somos parte de um Divino e o principal caminho para nossa evolução, precisamos resgatar nosso Divino interior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blessed Be!